Influência dos hormônios sexuais na qualidade de vida em mulheres no climatério

Bruna Milanez Oliveira, Liliane Paes de Lima Costa

Resumo


Objetivo: esclarecer de que forma os hormônios sexuais influenciam na qualidade de vida de mulheres no climatério. Metodologia: Trata-se de um estudo de reflexão que transmite conhecimento sobre as consequências do climatério, colaborando com os profissionais de saúde e em especial mulheres acima de 40 anos.  Resultados: Por mais que se tenha outras formas de tratamento, como terapias não hormonais e não medicamentosa, o estudo mostra que para o alívio dos sintomas e sinais desagradáveis característicos do climatério, a Terapia de Reposição Hormonal apresenta-se como a melhor opção promovendo um bem estar. Conclusão: Para o alívio dos sintomas climatéricos utiliza-se a terapia de reposição hormonal que apresenta-se como uma boa alternativa.

 


Texto completo:

PDF

Referências


Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Manual de Atenção à Mulher no Climatério/Menopausa. Brasília, 1 ed; 2008,192 p.

Kaari C, Haidar MA, Baracat EC. Efeitos da isoflavona e dos estrogênios conjugados eqüinos sobre a qualidade de vida na pós-menopausa. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, São Paulo, 29(5), p. 248-252; 2007.

Halbe HW, Cunha DC. Tratamento hormonal dos distúrbios menopausais. Revista Diagnóstico e Tratamento, São Paulo, 15(4), p. 162-169; 2010.

Vigeta SMG, Brêtas ACP. A experiência da perimenopausa e pós-menopausa com mulheres que fazem o uso ou não da terapia de reposição hormonal. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, 1(1), p.1682-1688; 2004.

Filippetto BM, Urbanetz AA, Reggiani C, Kulak Júnior J, Silva FN, Wehmut M et al. Terapia não-hormonal no manejo das ondas de calor no climatério. FEMINA, Curitiba, 37(1), p.07-12; 2009.

Almeida LHRB, Luz MHBA, Monteiro CFS. Ser Mulher no Climatério: Uma análise compreensiva pela Enfermagem. Revista de Enfermagem da UERJ, Rio de Janeiro,15(3), p. 370-375; 2007.

Dallanezi G, Nahas E. A. P, Freire B. F, Neto J. N, Corrente J. E, Mazeto G. M. F. S. Qualidade de vida de mulheres com baixa massa óssea na pós-menopausa. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, Rio de Janeiro, 33(3), p. 133-138; 2010.

Berni NIDO, Luz MH, Kohlrausch SC. Conhecimento, percepções e assistência à saúde da mulher no climatério. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, 60(3), p. 299-306; 2007.

De Lorenzi DRS, Baracat EC, Saciloto B, Júnior IP. Fatores associados à qualidade de vida após menopausa. Revista da Associação Médica Brasileira, Rio Grande do Sul, 52(5), p. 312-317; 2006.

Valença C. N, Germano R. M. Concepções de mulheres sobre menopausa e climatério. Revista da Rede de Enfermagem do Nordeste, Fortaleza, 11(1); 2010.

Ortmann O, Lattrich C. The treatment of climacteric symptoms. Deutsches Arzteblatt International, Germany, 109(17), p. 316-324; 2012.

Teles TO, Pereira KF, De Souza VR, Paranaíba JS, Teixeira CS. Consequências do climatério e menopausa na sexualidade: um estudo no centro de atendimento integrado à saúde de Rio Verde-Goiás. Revista de Saúde e Biologia, Rio Verde, 7(3), p.45-51; 2012.

Febrasgo. Climatério: manual de orientação. São Paulo: Ponto comunicação; 2004.

Júnior MLO. Climatério-principais alterações fisiológicas, emocionais e sociais que ocorrem nas mulheres. 2012. 45f. Monografia (Trabalho de Conclusão de Curso de Especialização em Atenção Básica em Saúde da Família), Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte; 2012.

Martins MAD, Nahas EAP, Neto JN, Uemura G, Buttros DAB, Traiman P. Qualidade de vida em mulheres na pós-menopausa, usuárias e não usuárias de terapia hormonal. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, Botucatu, 31(4), p. 196-202; 2009.

Cezarino PYA, Da Fonseca AM, Bagnoli VR, Baracat EC. Tratamento hormonal no climatério. Revista Brasileira de Medicina, São Paulo, 68(10), p. 294-299; 2011.

Welton AJ, Vickers MR, Kim J, Ford D, Lawton BA, Maclennan AH et al. Health related quality of life after combined hormone replacement therapy: randomised controlled trial. British Medical Journal, 33(7), p.11-90; 2008.

Smith AJ, Hall DR, Grové D. Postmenopausal hormone therapy and quality of life. Int. J. Gynecology Obstetrics, 95(3), p. 267-271; 2006.

Aldrighi JM, Faludi AA, Mansur AP. Doença cardiovascular no climatério. 1ª edição. São Paulo: Atheneu; 2005. 289 p.

Casas PF, Siseles N. Posición Latinoamericana em Relación com el Estado Actual de la Terapia Hormonal. Ginecología y Obstetricia de México, 73(4), p. 205-211; 2005.

Sanches TR, Gomes AB, Lopes VA, Da Costa LRLG, Mosca LN. Avaliação dos sintomas climatéricos na mulher em menopausa e pós-menopausa em uso de proteína isolada de soja. J. Health Sciences Institute, Araçatuba, 28(2), p. 169-173; 2010.

Badalotti M, Viecelli CF, Silva S, Santos FB, Arent A. Climatério: tratamento não-hormonal dos sintomas vasomotores. Scientia Medica, 14(1), p. 71-76; 2004.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.