A atuação do enfermeiro na prática de inserção e manutenção do PICC: Uma revisão integrativa de literatura

Samuel Oliveira da Vera, Gilson Nunes de Sousa, Sarah Nilkece Mesquita

Resumo


Com este estudo objetivou-se analisar e divulgar o que tem-se publicado na literatura científica sobre a inserção e manutenção do PICC em neonatos. Foi realizado um estudo bibliográfico do tipo revisão integrativa da literatura, realizou-se levantamento de dados na Scientific Electronic Library Online (SciELO), e Literatura Latino-Americano e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS). Foram analisados 11 artigos científicos no período de 2001 à 2013.Utilizou-se os seguintes descritores; cateterismo venoso central, recém-nascido e cuidados de enfermagem. Como resultado da análise dos artigos surgiram três categorias temáticas: O contexto histórico do uso do PICC na assistência neonatal, complicações relacionadas ao uso do PICC e cuidados de enfermagem durante a manutenção e inserção do PICC. Conclui-se que o enfermeiro deve buscar uma capacitação permanente e estratégias que o qualifiquem profissionalmente para a melhoria da qualidade de assistência prestada.

Descritores: Cateterismo Venoso Central.Recém-Nascido. Cuidados de Enfermagem.


Texto completo:

PDF

Referências


Gomes AVO, Nascimento M A L. O processo do cateterismo venoso central em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal e Pediátrica. Rev. esc. enferm. USP. 2013; 47(4): 794-800.

Dorea E, Castro TE, Costa P, Kimura AF, Santos FMGl. Praticas de manejo de cateter de inserção periférica em uma unidade neonatal Rev.bras enferm. 2011; (64)6: 997-1002.

Werts CAS, Felipe AOB, Rocha KM, Andrade CUB. Cuidados de enfermagem frente às complicações do cateter central de inserção periférica em neonatos Rev. Eletr. Enf.2013; (15)1: 156-161.

Belo M P M, Silva RAMC, Nogueira ILM, Mizoguti DP, Ventura CMU. Conhecimento de enfermeiros de Neonatologia acerca do Cateter Venoso Central de Inserção Periférica. Rev. bras. enferm. 2012; (65):42-48.

Rodrigues ZS, Chaves EMC, Cardoso MV L M L. Atuação do enfermeiro no cuidado com o cateter central de inserção periférica no recém-nascido. Rev. bras. enferm. 2006; (59)5: 626-629.

Jesus VC, Secoli S R. Complicações acerca do cateter venoso central de inserção periférica(PICC). Ciênc. cuide. Saúde. 2007; (6)2: 252-260.

Conselho federal de Enfermagem . Resolução Cofen nº 258/2001 - Inserção de cateter periférico central pelos enfermeiros. Disponível em:http://novo.portalcofen.gov.br/resoluo-cofen-2582001_4296.html>. Acesso em: 02/09/2014.

Mendes KDS, Silveira RCCP, Galvão C M. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto & contexto enfermagem. 2008; (17)4: 758-764.

Phillips L D. Manual de Terapia Intravenosa. PortoAlegre: Artmed; 2001.10 Johann D A, Lazzari LSM, Pedrolo E, Mingorance P, Almeida TQR, Danski MTR. Cuidados com cateter central de inserção periférica no neonato: revisão integrativa da literatura. Rev. esc. enferm. USP.2012; (46)6: 1503-1511.

Pezzi MO. Manual de Cateterização Central de Inserção Periférica CCIP/PICC. Porto Alegre: Grupo de Estudo do CCIP; 2004.

Baggio MA, Bazzi FCS, Bilibio C A C. Cateter central de inserção periférica; descrição da utilização em UTI neonatal e pediátrica. Rev Gaucha Enferm. 2010; (31)1:70-76.

Duarte ED, Pimenta AM, Silva BCN, Paula CM. Fatores associados à infecção pelo uso do cateter central de inserção periférica em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. Rev. esc. enferm. USP.2013;(47)3:547-554.

Mendonça KM, Neves HCC, Barbosa DFS, Souza ACS, TIpple AFV, Prado MA. Atuação da enfermagem na prevenção e controle de infecção de corrente sanguínea relacionada a cateter. Rev. Enferm. UERJ. 2011; (19)2: 330-333.

COSTA P, Bueno M, Oliva CL, Castro TE, Camargo PP, Kimura AF. Analgesia e sedação durante a instalação do cateter central de inserção periférica em neonatos. Rev. esc. enferm. USP. 2013; (47)4: 801-807.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.